Página Inicial arrow Legislação arrow O que a legislação dispõe sobre iluminação de emergência?
Sexta-feira - 22 de Junho de 2018

Segurança da Mulher

Assédio Sexual
Dicas Especiais

Segurança no Trabalho

Incêndio

Segurança da Informação

Espionagem Industrial

Frases do Dr. Lordello

frase7.png

Enquete

Quais as razões para o aumento da criminalidade?
 

Cadastre-se no Portal

Cadastre-se no Portal e receba nossos informativos periodicamente, além de concorrer a livros e convites para palestras.

:




Redes Sociais

Visite nosso canal no Youtube!
Conecte-se ao Facebook!

Nossos Parceiros

ATS Terceirização
Lordello Consultoria
Top Clean
QAP Segurança
Terras de Gênova
Full
Método Lordello de Treinamento em Segurança
JSEG Vigilância
Méthodo Gestão Educacional
Porto Service
Seguridade
NR Service
Wall Service
ASC Service
Grupo GP
Grupo Padrão
Ganhe mais visibilidade. Anuncie aqui!
Life Condomínios
Grupo Titanium
Condomínio em Foco
Protecães
Grupo Vip
Avitran
Crimes & Acidentes
Associação Nacional de Agentes de Segurança
Good Clean
Leão Serviços
Pro Security
FL Terceirização
Comunicação Juridica

Quem está On-line

O que a legislação dispõe sobre iluminação de emergência? Email
O site “O Condomínio”, explica às exigências legais no tocante a iluminação de emergência nos condomínios: "A fim de garantir visibilidade adequada para o abandono seguro das pessoas em condições excepcionais ou de emergência, é exigida por Lei a instalação de iluminação de emergência em prédios. A instalação destes equipamentos não deve ser feita de forma aleatória, podendo acarretar sérios danos às edificações e aos seus usuários." Segundo a Orientação Normativa nº 008/84, que aborda especificamente a Iluminação de Emergência, há dois tipos de sistemas:

Iluminação Permanente - São as instalações em que os aparelhos são alimentados em serviço normal pela fonte normal e cuja alimentação é trocada automaticamente para a fonte de alimentação própria em caso de falha da fonte normal. (As lâmpadas da Iluminação de Emergência permanecem acesas, quando a iluminação normal está ligada).

Iluminação Não Permanente - São as instalações em que os aparelhos não são alimentados em serviço normal, e, em caso de falha de fonte normal, são alimentadas automaticamente pela fonte de alimentação própria. (As lâmpadas da Iluminação de Emergência não permanecem acesas quando a iluminação normal está ligada).

Qualquer que seja a forma de ligação ou tipo de fonte utilizada, esta deverá ter uma autonomia para assegurar o funcionamento ininterrupto do sistema por uma hora, no mínimo.

O síndico deverá colocar em lugar visível do aparelho e/ou equipamento central, plaqueta de identificação, com a marca, tipo de sistema e instruções para testes.

O equipamento deverá ser testado periodicamente:

Semanalmente - Acionar o funcionamento do sistema de iluminação de emergência, por meio de dispositivo de proteção e seccionamento.

Trimestralmente - Funcionamento do sistema por uma hora a plena carga. No caso de bateria de acumuladores, verificar também a carga. O Síndico deverá ser informado quando houver qualquer anomalia.

* É recomendada uma reserva de componentes, primários, como lâmpadas e fusíveis, igual a 10% do número de peças de cada modelo utilizado, com um mínimo de dois por modelo.
 

< Anterior   Próximo >
 AdvertisementAdvertisement