Página Inicial arrow Compra e Venda de Autos arrow Decifrando o chassi do veículo
Terça-feira - 21 de Outubro de 2014

Segurança da Mulher

Assédio Sexual
Dicas Especiais

Segurança no Trabalho

Incêndio

Segurança da Informação

Espionagem Industrial

Frases do Dr. Lordello

frase6.png

Enquete

Quais as razões para o aumento da criminalidade?
 

Cadastre-se no Portal

Cadastre-se no Portal e receba nossos informativos periodicamente, além de concorrer a livros e convites para palestras.

:




Redes Sociais

Siga-nos no Twitter!
Conecte-se ao Facebook!

Nossos Parceiros

Full
Associação Nacional de Agentes de Segurança
Ganhe mais visibilidade. Anuncie aqui!
Avitran
Méthodo Gestão Educacional
Wall Service
Life Condomínios
Porto Service
Grupo Titanium
FL Terceirização
Good Clean
ATS Terceirização
Grupo GP
Método Lordello de Treinamento em Segurança
Lordello Consultoria
NR Service
Terras de Gênova
ASC Service
Pro Security
Protecães
Top Clean
JSEG Vigilância
Leão Serviços
Condomínio em Foco
Crimes & Acidentes
Seguridade
Comunicação Juridica
Grupo Padrão
Grupo Vip
QAP Segurança

Quem está On-line

Nós temos 5 visitantes online
Decifrando o chassi do veículo Email
A primeira coisa que verificamos ao comprar um veículo, é pesquisar o número do chassi do carro, que é sua identidade, sua identificação. Várias seguradoras oferecem a "Vacina anti-furto", que nada mais é do que a gravação do número do chassi do veículo em algumas peças do carro, para evitar que estas sejam comercializadas no mercado negro.

Tão importante quanto saber o número do chassi do carro, é descobrir através dele, sua procedência. Decifrando as letras e números, descobrimos a procedência do veículo e sua verdadeira identidade. Ou seja, o local e ano de fabricação, a marca, o modelo e até o seu número dentro da linha de produção. Veja a ilustração:

 

Decifrando o chassi do veículo

 

No entanto, para conhecer a identidade de um carro é necessário ter em mãos uma tabela com os significados, por exemplo:

- região geográfica: 1 (EUA), 3 (México), 8 (América do Sul/Argentina), 9 (América do Sul/Brasil), V (França), W (Alemanha), Z (Itália) etc;

- fabricante: A (Fiat), D (Fiat nacional), F (Ford), G (GM), R (Toyota), W (VW do Brasil), 1 (Renault francesa), 7 (Chrysler), U (Audi), Y (Renault) etc;

- ano de fabricação: 1 (2001), 2 (2002), 3 (2003) etc.

Segurança contra fraudes
Para dificultar o trabalho dos mal intencionados, as letras “I”, “O” e “Q” são proibidas na marcação do chassi, já que podem ser facilmente adulteradas. No Brasil, a numeração foi regulamentada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) em 1995, de acordo a ABNT que padronizou a identificação seguindo normas mundiais. A maioria dos carros produzidos antes desse ano já possuía um código de identificação, mas cada montadora fazia sua própria marcação.

Fonte: Revista Quatro Rodas, 2002.
 

 

< Anterior   Próximo >
 AdvertisementAdvertisement