Página Inicial arrow Dinheiro arrow Como distinguir a nota verdadeira da falsa
Quinta-feira - 18 de Dezembro de 2014

Segurança da Mulher

Assédio Sexual
Dicas Especiais

Segurança no Trabalho

Incêndio

Segurança da Informação

Espionagem Industrial

Frases do Dr. Lordello

frase5.png

Enquete

Quais as razões para o aumento da criminalidade?
 

Cadastre-se no Portal

Cadastre-se no Portal e receba nossos informativos periodicamente, além de concorrer a livros e convites para palestras.

:




Redes Sociais

Conecte-se ao Facebook!
Siga-nos no Twitter!

Nossos Parceiros

Méthodo Gestão Educacional
Comunicação Juridica
Ganhe mais visibilidade. Anuncie aqui!
Wall Service
Condomínio em Foco
Método Lordello de Treinamento em Segurança
Top Clean
Pro Security
Terras de Gênova
Protecães
ATS Terceirização
Avitran
Associação Nacional de Agentes de Segurança
Grupo Vip
Porto Service
Seguridade
FL Terceirização
NR Service
Lordello Consultoria
Full
Crimes & Acidentes
Leão Serviços
ASC Service
JSEG Vigilância
Life Condomínios
Grupo Padrão
Good Clean
Grupo Titanium
QAP Segurança
Grupo GP

Quem está On-line

Nós temos 1 visitante online
Como distinguir a nota verdadeira da falsa Email
O leitor ao receber uma nota, de qualquer valor, sabe verificar se ela é falsa ou verdadeira? E no caso de moedas, você sabe a diferença entre a falsificada e a original? Se você balançou a cabeça de forma negativa aconselho-o a ler com atenção essa matéria. Como distinguir a nota verdadeira da falsa A circulação de dinheiro falso no país cresceu 370 vezes nos últimos 6 anos, mesmo com as mudanças feitas nas notas para aumentar a segurança. O prejuízo acumulado com a falsificação, oficialmente, chega a quarenta milhões de reais. É de se lembrar que o Banco Central, normalmente não restitui a vítima desavisada que recebeu uma nota ou moeda falsificadas.

No processo de falsificação, notas verdadeiras de R$ 1,00 são transformadas em falsas de R$10,00 ou de R$50,00. Com isso, o falsário garante a textura do papel, a fita de segurança e a marca d'água.

O Delegado de Polícia do DEIC, Dr. Manoel Camassa, salientou que "até notas velhas, de cruzado novo, são usadas para a falsificação e aceitas por causa do desconhecimento das pessoas". As moedas também se tornaram alvo dos falsificadores e são praticamente idênticas ás originais, segundo a própria Polícia Federal. Pasmem, amigos leitores, o material para a confecção das moedas é o mesmo (uma mistura de alumínio padrão e aço inoxidável), sendo que a maior diferença esta no peso, pois as falsificadas são mais leves que as originais. A cidade campeã em falsificação é São Paulo, com 47% das ocorrências, seguida pelo Rio de Janeiro, com 17%. Para que o amigo leitor não "leve gato por lebre" preparei algumas dicas para que você possa descobrir se uma nota é falsificada ou não:
1. Marca dágua: uma das formas mais simples de evitar o recebimento de notas falsas é procurar a marca dágua da cédula contra a luz. Segundo o Banco Central, 60% das notas falsificadas não tem marca dágua. Para verificar basta olhar a nota contra a luz. As notas de R$50, R$1OO e as antigas de R$1, R$5 e R$10 tem a efígie da Republica. Nas notas novas de R$1, R$5 e R$10 aparece à efígie da bandeira nacional.

2. Registro coincidente: Os falsários tem grande dificuldade em reproduzir o chamado registro coincidente, ou seja, o circulo localizado no lado direito das cédulas com a figura das armas nacionais. Esse símbolo é desenhado dos dois lados e, visto contra a luz, as figuras das duas faces coincidem. Com mais essa medida, caem para 90% às chances de se evitar as notas falsas.

3. Textura: Outra cautela que pode ser tomada é reparar na textura do papel das notas que estão sendo recebidas e procurar o relevo da tinta usada na fabricação da cédula. Nas notas mais novas é possível identificar o relevo onde está escrito Banco Central do Brasil, na parte superior esquerda da cédula.

4. Colocando a nota na altura dos olhos, sob muita luz, ficam visíveis as letras "B" e "C". As notas falsas não tem essas letras.

5. Fio de segurança: Fica quase no centro da cédula e em muitos casos pode ser simulado. Portanto não deve ser analisado sozinho.

6. Nas cédulas legítimas, as tonalidades de cores são firmes; notas falsas tem cores com pouca nitidez.

7. No caso de dúvida, compare a nota suspeita com uma nota verdadeira. Se o amigo leitor, ao receber uma cédula ou moeda, verificar fortes suspeitas de sua autenticidade, deve imediatamente solicitar uma guarnição da polícia militar pelo fone 190, para averiguação dos fatos. Se a desconfiança for posterior ao recebimento, a vitima deverá dirigir-se a Delegacia de Polícia mais próxima do local dos fatos para registrar boletim de ocorrência.


Em plena conferência, um aluno pergunta ao palestrante: "Como posso distinguir o verdadeiro do falso Mestre?". O professor respondeu rapidamente: "É muito fácil. O Mestre falso oferece teorias e o verdadeiro oferta-nos a prática". O aluno indagou novamente: "Mas como distinguir a falsa prática da prática verdadeira?". O palestrante olhou fixamente ao rapaz e concluiu: "Da mesma forma como o agricultor distingue o feijão bom do que não presta".

Dr. Jorge Lordello 

 

< Anterior
 AdvertisementAdvertisement